Assinatura RSS

Arquivo da tag: texto

Sobre avós, bifes e investimentos

Publicado em

Minha vó era uma dona de casa à moda antiga, do tipo que tempera o bife pra semana, tem um cardápio organizado SEM REPETIÇÕES pra 7 dias, deixa tudo pronto de véspera…
Acho que isso fez com que ela fosse uma cozinheira de mão cheia, sempre organizada, e que sempre cuidou da casa sozinha. Isso também fez com que ela fosse sempre muito amada (E ADMIRADA) por sua família.

Minha vó era deficiente visual, desde os trinta e poucos anos não enxergava nada. Acho importante ressaltar que ela não enxergava nada porque as pessoas acham que é mentira. Ninguém acreditava que ela cozinhava e fazia os serviços de casa sem enxergar. E sem enxergar criou duas filhas e cuidou de duas netas.

Bom, esse não é o foco do meu post. Nem sei porque falei tudo isso.
Fato é que um BOA dona-de-casa, dessas que a gente enche a boca pra falar, “BOOUA”, tem que ter organização e disciplina como tem qualquer trabalhador assalariado. Assim como você faz seus relatórios, sua agenda, organiza sua baia e tudo mais, dentro de casa é a mesma coisa.

Se você é homem e está lendo isso (ou se sua mulher leu e mandou você ler também)  saiba valorizar uma dona de casa. Se você ou eu estamos aqui hoje é devido a essas donas de casa que nos alimentavam, nos limpavam e ainda deixavam tudo brilhando. Você não existe hoje por causa do presidente de alguma multinacional (digo pelo cargo em si). Você existe porque alguém precisou esquentar sua mamadeira e amassar sua papinha quando você não tinha dentes.

Acho que este post foi um pouco de desabafo porque vejo que hoje muitas das minhas amigas querem altos cargos em suas carreiras e menosprezam quem acha importante dar atenção à família e à casa. Eu já acho o contrário: meu trabalho vem em último lugar. Ou você acha que se meu marido ficar doente eu vou ter alguma dó de deixar o trabalho de lado??

A regra do dia é PRIORIDADE. Qual tem sido a sua?
Será que você tem valorizado mais as pessoas de sucesso na carreira do que as que ficam em casa fazendo comida? Ou será que você fica em casa e se sente desvalorizada quando alguma amiga conta do emprego maravilhoso que tem?
Uma coisa é certa: as pessoas que investiram em ações ou em imóveis acabaram se frustrando muitas vezes, mas quem investiu em pessoas nunca saiu desapontado.

Eu nem esperava escrever nada disso (aliás, odeio posts grandes), mas acho que no fim valeu a pena se você hoje der um abraço na sua mãe, na sua vó ou em você mesma e, dando um tapinha nas costas, disser: bom trabalho!

Beijos!

Anúncios