Assinatura RSS

O que é alho negro e MAIS: teste do molho béarnaise

Publicado em

Filé de peixe com béarnaise de alho negro

Oi gente!

Cá estou eu novamente, desta vez para falar de mais uma das minhas (des)aventuras na alta gastronomia. Já faz um tempo que comprei o tal alho negro e a decepção foi tanta que me deu até preguiça de comentar aqui.

Como acho que muita gente tem a mesma curiosidade (né Kika?), relatarei minha experiência logo abaixo.

Devo destacar que quis matar dois coelhos com uma cajadada (ou caixa d’água, diriam os engraçadinhos) só, então aproveitei para testar o molho béarnaise que já comentei aqui.

Alho negro:

Clique na imagem para ler a notícia na íntegra

 

Para fabricar um alho negro é necessário selecionar as melhores cabeças do alho comum – geralmente as com dentes maiores –, além de ter conhecimento sobre processos de fermentação. Escolhidas as cabeças, elas são mantidas numa estufa por entre três semanas e um mês. Nesse período, são controladas a temperatura e a umidade para que possibilitem atingir a coloração e o ponto ideal de maturação. “Não se aplica nada: é alho puro”, explica o chef.

Fonte: Revista Globo Rural

A receita é simples:
Usei filé de merluza. Deixei marinando em suco de limão, alho e sal (como sempre). Enquanto isso fiz a béarnaise seguindo a receita que já publiquei aqui. No final, acrescentei o alho negro.
A receita ficou bem gostosa.

Minhas considerações:

O molho béarnaise é é muito complicado pro resultado final. Não me entendam mal. É gostoso e cremoso, mas não é algo superior a qualquer outro molhinho gostoso e, o que valorizo muito, PRÁTICO. Não sou o tipo de pessoa que curte passar muito tempo preparando. Só faço receitas difíceis se valerem muuuito a pena. Um exemplo: Gnocchi. Tem também uma torta de ricota com pêssegos que faço que tem várias etapas mas fica divina.

O alho negro: é gostosinho. Realmente tem um sabor adocicado e não lembra gosto de alho. Me lembra shitake, porém um pouco mais ácido e com fundo de defumado. É uma experiência diferente mas que, para mim, não vale a pena ser repetida (principalmente porque paguei 15 reais numa cabeça de alho, o que inclusive me fez considerar produzir e ficar rica vendendo pra restaurantes – coisa que, se fizer, apagarei esse post e escreverei outro dizendo o quanto o alho negro é maravilhoso…huahauhauha).

Por favor, encarem esse post como a opinião de uma pessoa normal, que cozinha EM CASA e não tem nenhuma formação em gastronomia. Não sou crítica culinária, apenas quis compartilhar com vocês o meu parecer ;)

Beijos!

Anúncios

Sobre Nataly

20 e poucos anos (e contando...), casada desde 2008 com o melhor marido ( e crítico culinário) do mundo. Gosto de fazer de tudo um pouco e enjôo de fazer a mesma coisa mais de uma vez. Por isso estou sempre inventando ;)

»

  1. Heloisa Maia

    Adorei as considerações sobre o alho negro, a flor de sal e etc… assim, a gente nem precisa gastar sdkjfhsdfhnossoricodinheirinhofjlsadfjsdafh pra experimentar essas frescurites (que no fim das contas não valem a pena). Comida tem que ser sa.bo.ro.sa e só! Ah, por falar nisso, quando fizer, posta a receita da tal “torta de ricota com pêssegos”. Fiquei curiosa!

    Responder
    • Helô,
      Concordo em gênero, número e grau!
      Já fui em festa chiquérrima onde a comida tinha gosto de papel, e já fui em festa de pãozinho com carne louca onde me empanturrei! haha
      Adoramos coisas chiques mas desde que tenham razão de ser, né?
      Bjos!

      P.S.: Assim que voltar de viagem vou tentar fazer a tal torta ;) Vi num programa de tv há muito tempo atrás, mas fui procurar na internet e não achei. Pode deixar que assim que der eu posto aqui! =]

      Responder
  2. Vamos lá: também tenho preguiça de coisas que demoram muito pra serem preparadas ou simplesmente requerem diversas etapas e extremo cuidado pra que a coisa não vire uma gosmela nojenta.

    Exemplo: hollandaise sauce. Minha tia andava numa fase super gênia da gastronomia e resolveu fazer esse molho. Olha, é gostosinho também, embora na real tenha simplesmente gosto de manteiga e gema de ovo numa consistência espumadinha. (claro que não falei isso pra ela e disse que era a coisa mais maravilhosa que eu jamais tinha experimenta). Conclusão: jamais farei.

    Mas o alho negro ainda tô super na pilha de comer, acho que dependendo do prato deve dar um charme, deixar mais interessante. E não dá trabalho nenhum, apenas custa caro hehe.

    Dica de coisa que custa caro, porém é maravilhoso: truffle sauce (http://goo.gl/HIxI0). Quando tiver uma graninha sobrando (e/ou encontrar no Brasil), experimente. Aliás, aí nas europas (ainda tá viajando?) deve ser mais barato. Compra! Fica bom de colocar quando fizar macarrão com molho branco ou com carpaccio, por exemplo. Procurando deve ter outras receitas legais também. É bom até de COMER DE COLHER, sério.

    Beijo!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: